Maria da Caridade


Caída. Dor nas costas. Já enxergou muito. Já fez muito. Tem o olhar sereno que nada mais a assusta. Tem o olhar desassossegado que nada mais a fará feliz. Fugiu muito. Negou o seu senhor. Mudou de nome e só teve danação. Amou muito. Venerou os filhos e os perdeu  para vida. Só teve desesperança.…

Outras Vozes – Resenha de Cátia Maringolo


 Outras Vozes, de Plínio Camillo: Contos sobre o negro escravizado no Brasil Por Cátia Maringolo(Professora, Mestra em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e doutoranda em Teoria da Literatura e Literatura Comparada pela Universidade Federal de Minas Gerais.)   As narrativas tão amplamente disseminadas e recorrentemente mostradas em filmes, livros de história e…

Outras Vozes – Comentários


“Outras vozes, de Plínio Camillo, não deve ser lido como uma história de ninar, que objetiva a manutenção do status quo opressor, mas sim como discurso dissonante, voltado para incomodar. Longe de construir uma narrativa única e dualista, Camillo cria uma colcha de retalhos de narrativas e experiências de vida, restituindo a humanidade negada aos…

Outras Vozes – Boi falô


Boi falô!?! Contou o negro Toninho para o capataz que o mandou trabalhar em dia santo. Dali o escravo virou beato e até no seu túmulo contam que milagres houve. Boi falô! Ninguém relatou quem duvidou. Houve quem achou que era doideira do criolinho. Coisa para não pegar no pesado. Nego num gosta de trabalhar.…

Jesuíno e o peixe grande


  Dizia um outra lenda que Jesuíno, ainda novo, quase com sete anos, mais alto como um jequitibá-rosa, viu todo o povo com muita sede e fome: o rio estava seco. Seu padrinho definhava pois não tinha onde colher os peixes. Sua mãe sofria pois não tinha água para dar aos seus pequenos irmãos. O menino andou…

Outras Vozes – Release


  As cicatrizes nos lembram onde estivemos e não têm que ditar para onde vamos! Madalena nasceu sem os braços, mas atinou que depois de abraçar as pessoas com as pernas, boca e ouvido, as criaturas ficavam felizes. A escrava ganhou fama. Frei João da Luz chegou a contar que no meio daquele abraço tinha…